Buscar

07 dicas práticas de pesquisa para escrever seu romance


A pesquisa é sempre vista como etapa fundamental na produção de livros de não ficção. Jornalistas e autores que escrevem sobre eventos reais precisam coletar um volume suficiente de informações para retratar os fatos com maior precisão possível.


Mas e os escritores de ficção?


Como sabemos, muitas vezes a realidade é a principal matéria prima da ficção. Se você está escrevendo um romance ou um livro de contos e está se perguntando se deve ou não recorrer à pesquisa, a resposta é quase sempre a mesma: sim!


Há uma série de pesquisas que podem ser feitas para garantir a autenticidade da sua história e, portanto, um envolvimento maior do leitor. Ambientação, personagens, detalhes da trama, influências históricas e até mesmo o gênero literário no qual sua obra se encaixa – tudo pode ser pesquisado no sentido de enriquecer seu conhecimento e dar vida ao seu romance.


Mas como, exatamente, devo implementar esse processo de pesquisa?


Listamos sete dicas práticas para auxiliar você, escritor, a organizar e executar esse trabalho.

Vamos a elas!



1. Defina um sistema de organização


Antes de começar, é essencial se organizar. Não faz sentido coletar centenas de pedaços de informação apenas para criar uma bagunça na qual você não conseguirá navegar mais tarde.


Mas, como sabemos, cada escritor tem um processo diferente, e este método de organização deve estar atrelado ao modo como a cabeça de cada um funciona. Portanto, pare um pouco e reflita sobre o seu.


Aqui vão algumas dicas de organização e armazenamento de informações:


  • Uma pasta digital de pesquisa do seu livro, dividida em subpastas para cada seção (ambientação, personagens, enredo, etc.). Se escolher essa opção, lembre-se de fazer backup dos arquivos regularmente para evitar perda de dados.

  • Uma pasta ou fichário físico, dividido em seções claramente identificadas (como as subpastas sugeridas acima), nas quais você pode armazenar folhas de pesquisa, rabiscar à vontade, etc.

  • Um caderno cheio de anotações manuscritas, recortes e fragmentos de informações.

  • Usar um programa específico para organização de arquivos de pesquisa, como Scrivener. Esses programas são ótimos para armazenar informações e acessá-las simultaneamente. (como em qualquer método digital, faça backup de seus arquivos constantemente).

2. Leia, leia e depois leia mais um pouco



Como escritor, imagino que você já seja um leitor voraz (se não, comece agora mesmo!). Todas as leituras ajudam a aprimorar seu ofício, seu conhecimento e sua história, mas quando você está pesquisando um romance, sua leitura deverá ser intensificada e direcionada para objetivos específicos.

Sejam livros, jornais, revistas, artigos online ou qualquer outra fonte de material escrito, a leitura vai ser o seu principal método de pesquisa.


Leia textos sobre o seu assunto


Naturalmente, a temática escolhida é a primeira coisa que você começa a investigar.


Escrevendo um romance policial? Pesquise armas de assassinato, perícias forenses, casos criminais passados e perfis psicológicos de assassinos.


Escrevendo um romance contemporâneo passado em Roma? Faça uma visita virtual à cidade, assista vídeos, busque imagens e leia o máximo que puder sobre a capital italiana.


Escrevendo uma ficção histórica ambientada na Europa medieval? Hora de aprender tudo o que puder sobre esse período histórico.


Se você já está fazendo as contas de quanto gastará comprando livros para pesquisar seu romance, fique tranquilo, tenho duas sugestões para você...


Internet


Pense na internet como sua biblioteca digital pessoal, cheia de inúmeras peças de informação e inspiração, disponíveis no conforto da sua própria mesa. Desde enciclopédias e bancos de dados online até blogs e publicações digitais; tudo pode ser extremamente útil em seu processo de pesquisa.

No entanto, há uma ressalva: você precisa ser cuidadoso com a validade e a veracidade das informações online.


A web está sujeita a dados incorretos ou manipulados, vide as famosas fake news. Para evitar ser mal informado, certifique-se de acessar fontes confiáveis ​​e, em alguns casos, validar a veracidade dos fatos. É fácil cair na armadilha da Wikipedia e acreditar em tudo que está escrito online, então deixe seu “desconfiômetro” ligado.


Bibliotecas públicas


Se você não é muito adepto da pesquisa pela internet, é hora de se familiarizar com sua biblioteca local. Você pode se tornar um membro e acessar livremente o acervo de livros sobre todo tipo de assunto.


Muitas bibliotecas têm um catálogo dos seus acervos, então basta você pesquisar palavras-chave para descobrir uma bibliografia relevante para seu romance. Você pode pegar livros emprestados, anotando e arquivando informações úteis.


Leia obras de ficção com assuntos semelhantes

Ler outros romances e contos permite ver como o tema foi tratado anteriormente, como outros autores lidaram com o processo de construir seus próprios mundos, e pensar numa maneira original de abordar aquele assunto. Além de fornecer informações adicionais, em alguns casos.

Também é uma boa ideia ler muito dentro do gênero escolhido. Escritores de ficção científica e fantasia podem tirar grande proveito desse método, já que não podem visitar os lugares ou pesquisar os períodos de tempo apresentados em suas histórias inteiramente inventadas.

DICA: no Goodreads, você pode encontrar listas de livros geradas por usuários sobre tópicos específicos.



3. Mergulhe em outras formas de mídia


Além da leitura, as mídias também podem ser úteis como fonte de informação ou até para estimular a criatividade.


Vídeos e filmes


Filmes de ficção, documentários e vídeos no YouTube e Vimeo podem ser ótimas ferramentas. Seja sua pesquisa sobre um lugar, uma época, um tipo de pessoa ou uma cultura específica, você certamente encontrará vídeos que lhe ajudarão a entender seu tópico.


Mídias audiovisuais proporcionam uma experiência mais sensorial do que o texto, permitindo que você veja, ouça e experimente coisas de forma mais visceral e com uma profundidade maior. Tente pesquisar palavras-chave relevantes no YouTube ou até no Netflix e veja o que acontece.


DICA: Similar às listas do Goodreads mencionadas acima, você pode encontrar listas de filmes em sites como o IMDb, também recomendadas por usuários.


Imagens


Depois dos vídeos, as imagens são a melhor forma de pesquisa visual para seu romance.

Basta digitar palavras-chave no Google Imagens e em sites como o Pixabay (que também oferece vídeos, ilustrações e mais) e navegar pelas extensas coleções.


O Pinterest também é uma ótimo site para pesquisa de imagens, com um acervo riquíssimo e de ótima qualidade. Ao se inscrever no Pinterest para uma conta gratuita, você também pode criar seções de imagens relevantes para cada área de sua pesquisa, como ambientação, personagens, vestimentas e assim por diante.


O Google Maps também é uma ótima ferramenta para pesquisas sobre locais e ambientações. Quando a visita física não for possível (pela distância, custo ou qualquer outro motivo), você pode usar a função Street View do Google Maps para passear virtualmente pelo local.



4. Converse com pessoas


Nós, escritores, geralmente somos um grupo solitário. Gostamos de mergulhar em nosso processo criativo e às vezes passamos horas a fio imersos em nossos pensamentos e ideias. Quando estiver pesquisando um romance, no entanto, vale a pena levantar da cadeira e conversar com pessoas reais. Esta pessoa pode ser um especialista no assunto abordado, um morador do local onde sua história se passa, ou alguém que tenha afinidade pessoal com a vivência de seu personagem. Pode ser um amigo-de-amigo, um parente ou alguém que você conheceu através de sua comunidade local.

Não se acanhe, conversando com as pessoas você pode obter informações de primeira mão que simplesmente não conseguiria ler em um livro ou na internet.


Essas conversas podem não apenas fornecer informações preciosas, mas também inspiração quando se trata de personagens. É uma ótima maneira de obter insights comportamentais, entender como pessoas diferentes agem e falam, e assim despertar peculiaridades em sua própria ficção.


DICA: Para aqueles que têm vergonha de entrar em contato com estranhos, lembre-se de que vivemos na era digital. Existem comunidades online (nas redes sociais, por exemplo) onde você pode se comunicar com outras pessoas por meio de fóruns ou mensagens.



5. Faça pesquisa no mundo real


Acima nós falamos sobre a pesquisa de ambientação e local através de métodos online. Porém, quando possível, é sempre uma boa ideia visitar lugares retratados na sua ficção (ou lugares semelhantes a ele). Tire um tempo para assimilar os sons, cheiros, a energia e atmosfera do lugar.


Lembre-se: este local pode acabar se tornando um cenário específico da sua história, e quanto mais detalhes você tiver para descreve-lo, melhor o leitor poderá construí-lo em sua própria imaginação.


DICA: Não considere que você já sabe tudo sobre sua ambientação. Mesmo que seu romance se passe em sua própria cidade natal, isto não significa que você não precise conduzir mais pesquisas. Você não quer se tornar complacente com sua própria familiaridade. Basta ter em mente que seus leitores podem não ser tão familiarizados àquele cenário quanto você.



6. Pesquise o ofício da escrita


Quando escritores pensam em pesquisar seu romance, geralmente se atêm ao conteúdo da história: ambientação, personagens, elementos da trama, etc. No entanto, recomendamos que você estenda sua pesquisa ao ofício da escrita em si. Esse tipo de pesquisa vem em duas formas: estilo e gênero.


Estilo


Como escritor, você deve sempre buscar desenvolver suas habilidades e encontrar sua voz. Isso significa ousar e experimentar novas linguagens ou técnicas narrativas, sempre se esforçando para se tornar melhor em seu ofício e assim impactar seus leitores.

É sempre válido ler ou ouvir conselhos de outros escritores, completar exercícios ou fazer um curso de escrita criativa.


Gênero


Aprenda tudo que puder sobre o gênero no qual você está escrevendo. Leia obras de outros escritores e pense em maneiras de apresentar uma nova perspectiva, descobrindo onde e como seu trabalho se encaixa naquele gênero.



7. Não fique empacado nas pesquisas

Ufa, chegamos à última (mas não menos importante) sugestão deste artigo!Quando você tiver adquirido conhecimento suficiente e sentir-se seguro para abordar o assunto de seu livro, não se esqueça: você precisa começar a escrever!

"Por quanto tempo devo pesquisar?" é uma pergunta comum, à qual todos os escritores estão sujeitos. Infelizmente, não há uma resposta fácil - só você saberá o momento de iniciar o processo de escrita. Geralmente é melhor ter mais material de pesquisa do que você realmente pretende usar na obra final. Isso lhe dará liberdade para trafegar por aquele volume de informações e filtrar o que realmente precisa.No entanto, tenha cuidado para não cair na armadilha da pesquisa interminável.Se você acha que isso está acontecendo com você, não se preocupe - é totalmente compreensível. Concluir um romance pode ser uma tarefa homérica, e muitos escritores querem se sentir preparados antes de se lançarem no processo de redação.Mas sejamos francos: não existe tal coisa como estar completamente preparado para escrever um romance. A verdade é que até mesmo o escritor mais experiente, muitas vezes precisa pular de cabeça e ver onde a escrita irá leva-lo.Não gaste meses ou anos pesquisando sem escrever uma única palavra do seu livro. Reúna informações e inspiração suficientes para formar uma base sólida e um ponto de partida, e apenas comece!E você, quais são seus métodos ​​quando se trata de pesquisar um livro de ficção? Esse artigo te ajudou? Deixe-nos saber nos comentários abaixo.